ENDEREÇO

Rua Conde de Bernadotte, 26 - Leblon

Rio de Janeiro - RJ, 22430-200

CONTATO

Tel: (21) 2529-7700

contato@teatropetragold.com.br

SIGA-NOS

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

AVENIDA SAMBA CANÇÃO

6 DE DEZEMBRO

SEX 17H

AVENIDA SAMBA CANÇÃO

A beleza e poesia de sambas-enredo exaltada em show com Igor Eça, Paula Santoro e Marcelo Costa, como convidado especial

A beleza e poesia dos sambas-enredo pedem passagem! O AVENIDA SAMBA CANÇÃO, exalta a beleza dos sambas que marcaram tantas épocas provando que o gênero encanta o público também fora do período da folia. Idealizado pelo músico IGOR EÇA, que com toda sensibilidade e talento criou arranjos memoráveis para sambas-enredo escolhidos a dedo. O resultado é um espetáculo absolutamente especial, onde se evidencia exatamente isso: a beleza, poesia e importância deste sub gênero do samba, genuinamente brasileiro, nascido no Rio de Janeiro.

 

“As músicas são cantadas e tocadas mais lentamente e com arranjos que destacam as palavras, jogando o foco na poesia. O samba enredo narra uma história, muitas vezes com letras primorosas que, com o ritmo das baterias e a plasticidade das alegorias, acabam não sendo as únicas estrelas do desfile.  Essa é a essência do Avenida Samba Canção, através de outra roupagem mostrar a beleza, a poesia e a importância desses sambas”, explica IGOR EÇA, idealizador, diretor musical e arranjador do espetáculo. 

 

De Exaltação a Tiradentes, samba da Império de 1949 (dizem que é o primeiro samba a ser desfilado, gravado e a fazer sucesso, sendo assim pode ser considerado o marco do nascimento deste gênero e consequentemente fazendo 70 anos em 2019)a sambas atuais. Passando por pérolas como “Heróis da Liberdade” (Império 1969), onde um samba enredo consegue com o país mergulhado numa ditadura, apenas 2 meses depois de decretado o AI5 pedir o fim da tirania. Samba de Silas de Oliveira que usa uma velha tradição dos sambas enredo: dar voz aos heróis nacionais. Outra joia do roteiro: Onde o Brasil aprendeu a liberdade (Vila Isabel 1972), obra prima do Martinho que conta uma parte importante da história do Brasil, através das ricas manifestações culturais de Pernambuco. Os Sertões (Em Cima da Hora 1976), que chega a usar até partes do livro de Euclides da Cunha na letra do samba. E assim temos: Xica da Silva, Estrela de Madureira, Bum Bum Paticubum e outros mais.

 

Ao lado de IGOR EÇA ao violão e a voz cristalina da PAULA SANTO, o percussionista MARCELO COSTA forma a base do espetáculo montando a sonoridade de uma mini bateria de escola de samba ressaltando as nuances musicais do gênero.  

 

O espetáculo já foi apresentado no Rival, Sala Baden, Centro de Referencia da Tijuca, Casa de Cultura Laura Alvin (uma temporada de 4 semanas) e no Blue Note no Rio de Janeiro, Theatro NET Rio Imperator, SESC SP, Casa Natura Musical – SP e Salvador, Fortaleza.

 

O show angariou elogios como o do consagrado pianista e arranjador GILSON PERANZZETTA: “Fiquei encantado e emocionado ao assistir o espetáculo “AVENIDA SAMBA CANÇÃO”. A concepção harmônica e os arranjos inspirados de IGOR EÇA somados a voz da PAULA SANTORO junto a percussão conferem um novo olhar a sambas enredo que se já eram bonitos ficaram lindos. Os andamentos mais lentos permitem apreciar a beleza das melodias e das letras. A formação em trio, soando com se fosse uma “orquestra” me fizeram mais uma vez constatar que em música, na verdade, o menos é mais. Parabéns a IGOR EÇA, parabéns a todos pelo espetáculo sensível e criativo.”

 HUGO SUKMAN no texto que escreveu de apresentação do espetáculo: “Ao fazer como canção os mais lindos sambas-enredos, Igor provoca essa estranha emoção da descoberta de algo que sempre esteve ali, como que intocado, despercebido, como se tirassem todas as fantasias e encontrassem a beleza do corpo nu. Ouvir aqueles sambas tão famosos só no violão, na voz de Paula Santoro e na levíssima percussão do Marcelo Costa (que contém a origem de toda bateria) é isso: uma espécie de alumbramento.” 

 

A realização e coordenação do projeto são assinadas por Dulce Lobo.

 

 

IGOR EÇA

Multi-instrumentista, arranjador, produtor, compositor e filho do pianista e também compositor e arranjador Luís Eça, com quem iniciou os estudos musicais. Trabalhou como produtor, músico e arranjador nos CDs e DVDs de Phillipe Badem, Paula Morelenbaum, Erasmo Carlos, Mauricio Baia, Chicas, Bena Lobo. Convidado pela Biscoito Fino, participou como arranjador e baixista do disco “Reencontro”, em homenagem ao artista Luiz Eça.

Em 2017 produziu e dirigiu sua homenagem ao pai. O CD Em CASA com Luiz Eça com participação de Edu Lobo, Dori Caymmi, Toninho Horta e Zé Renato pelo selo Biscoito Fino e que teve cotação de “ótimo” pela crítica nacional.

Idealizador, arranjador e diretor musical do projeto Avenida Samba Canção.

 

PAULA SANTORO

Uma das maiores intérpretes de sua geração. Nasceu em Belo Horizonte (MG) e há muitos anos está radicada no Rio de Janeiro. Com diversos trabalhos em palco, estúdios de gravação e televisão, ela ganhou maior projeção a partir de 2002, quando foi uma das vencedoras do V Prêmio Visa de Música. 5 álbuns solo, sendo 3 últimos foram distribuídos na Europa, EUA, Japão, Argentina e Brasil. Cantou ao lado de Chico Buarque, Milton Nascimento, Edu Lobo, Guinga, Toninho Horta, Eduardo Gudin. Acaba de gravar seu sexto álbum em parceira com Duo Taufic – uma homenagem ao Clube da Esquina. que foi considerado um dos melhores de 2018.


 

MARCELO COSTA

um dos bateristas e percussionistas mais requisitados do Brasil. Com 14 anos, começou a ganhar visibilidade com o projeto a “A Barca do Sol” (1873-1980), banda de rock progressivo, o qual gravou 3 discos. Fez parte da banda do Lulu Santos (1984 a 1997), gravando 7 cds e participando de 5 turnês nacionais, além da banda do Caetano Veloso, gravando 11 cds e tocando em 7 turnês nacionais e internacionais. acompanhou também grandes musicistas como Adriana Calcanhotto, Maria Bethânia mostrando muito talento e qualidade técnica, tem no currículo outras participações em concertos e gravações de grandes artistas como Gal Costa, Zizi Possi, Ana Carolina, Bebel Gilberto, Chico Buarque, Flávio Venturini, Gilberto Gil, Lobão, Mart'nália, Maria Gadú, Roberta Sá, Zeca Baleiro, Marisa Monte, Tribalistas e vários outros.  Acaba de lançar seu primeiro disco, ‘Vol. 1’, repleto de participações pelo selo Biscoito Fino.